Estrada #2

Category : Diário

Olá amigos, após 9 dias de estadia em Boa Vista sigo em direção a Venezuela, então provavelmente ao vocês lerem esse post eu já estarei em solo Venezuelano a caminho do Monte Roraima, localizado no Parque Nacional Monte Roraima é o divisor e ponto de frontreira da Guiana, Venezuela e Brazil. Em nosso país é a décima maior formação rochosa brasileira, com 2.739,30 metros de altitude.

foto: necklace

O Roraima destaca-se por possuir características únicas. Estima-se que tenha se erguido há mais de 2 bilhões de anos, período em que nem sequer os continentes tinham se separado e adquirido a forma que possuem atualmente. Umas das peculiaridades que mais o diferenciam de quaisquer outros montes é o fato de se parecer com uma imensa “mesa”, ou seja, seu topo é plano (e possui cerca de 90 km de extensão). Além disso, escorrem do monte milhões de litros de águas formando várias cachoeiras; na Venezuela os índios a chamam de “mãe das águas”.

Lenda do Monte Roraima

A lenda do Monte Roraima surgiu na tribo dos índios Macuxi, que ali habitavam. Conta que antigamente não havia nenhuma elevação naquelas terras. Muitas tribos indígenas viviam naquela área plana e fértil onde a caça, a pesca e outros frutos eram abundantes. Porém, num dia, nasceu num local uma bananeira, uma árvore que nunca aparecera ali antes. tornou-se, rapidamente, viçosa e cheia de belos frutos, mas um recado divino foi dado aos pajés: “Ninguém poderia tocar nela ou em seus frutos, pois aquele era um ser sagrado; Se alguém o fizesse, inúmeras desgraças aconteceriam ao povo daquela terra. Todos obedeceram o aviso que lhes foi dado. Porém, ao amanhecer de um certo dia, a tribo percebeu que haviam cortado a árvore e, em instantes, a natureza revoltou-se. Trovões e relâmpagos rasgavam o céu deixando todos assustados. Os animais fugiam. E do centro da Terra surgiu o Monte Roraima, elevando-se imponente até o céu. Pessoas dizem que até hoje o monte “chora” pela violação no passado. ( fonte: wikipedia.org data: 10/08/2010)

A pedalada até o Monte pode acontecer até uma aldeia próxima a ele, e a partir dela é feita a pé, somando 3 dias até o cume. Para não forçar muito pedalarei até Santa Helena, que fica a aproximados 200 km de Boa Vista, sendo os últimos 50 km de forte subida, estou com medo de meu joelho voltar a doer, aqui em Boa Vista eu fui ao hospital público e, infelizmente, o atendimento foi péssimo e o médico recusou a minha solicitação de raio-x dizendo que não precisava, acabei indo em um médico particular, gastando R$ 130,00 nas radiografias e não pude terminar as consultas por falta de horário. Espero que tudo ocorra bem e o joelho fique sossegado, caso aconteça ficarei de repouso em Santa Helena alguns dias para recuperá-lo e dar continuidade a expedição ao Monte.

Estou muito animado por estar aqui, a tempos que vinha desejando chegar aqui e agora ele está do meu lado. Provavelmente ficarei uns 20 dias offline e até lá tentarei passar mais info através do twitter: http://twitter.com/pedaispelomundo/

Ciclo Abraços
Felippe César Santana

Na Estrada #1

4

Category : Diário

Caros seguidores, o site entrará em pausa agora pelos próximos 10 dias. Nesta segunda-feira, dia 19 de julho, sigo em direção a Boa Vista. Serão aproximadamente 740km pedalando pela Floresta Amazônica com transição para o cerrado nas proximidades do estado de Roraima.


Teatro Amazonas

Saindo de Manaus farei uma parada em Presidente Figueiredo para conhecer as famosas cachoeiras e trilhas da região, a Pousada Nossa Casa irá me receber por lá. Após esses dias sigo em direção ao portão de entrada da reserva Waimiri-Atroari, onde é proibida a circulação pela noite. O terceiro dia inteiro será cruzando toda a reserva, por volta de 126km, dentro dela tem a divisa do estado do Amazonas e Roraima, a parada será em Jundiá. No quarto dia cruzarei a linha do equador, entrando no hemisfério norte pela primeira vez, tentarei chegar até Rorainópolis, uma pedalada puxada de 160km. Quinto dia tentarei chegar o mais próximo da cidade de Caracaraí uma distância de aproximados 155km. Sexto dia pararei em Mucajaí e a depender da animação posso esticar para Boa Vista, mas pretendo fazer esse roteiro em 7 dias para não forçar demais.

Dessa vez a preparação está bem maior no quesito alimento, me preparei bastante e carrego um pouco mais de peso por conta disso, nada que atrapalhe demais. O meu único medo é que minha suspensão não agüente a viagem, ela está com problemas e é a maior preocupação.

Aguarde que em breve terá atualizações com os relatos de Belém, com as trilhas que fiz no Pará com o pessoal da EART e loja Top Bike Belém, tem também a viagem e os dias que passei em Santarém, Alter do Chão e Belterra, Manaus e esta viagem pela Amazônia.